Markus Ruhl – Biografia

Markus Ruhl
Sem Título-3

Biografia de Markus Ruhl, um dos maiores fisiculturistas de todos os tempos.

“Eu comecei a treinar com 19 anos, pesando 140 Libras, sem ser ambicioso no que diz respeito a uma carreira profissional.

Após quatro anos de treinos intensos e consistentes, decidi participar do “Newcomer Championship” em 1994, na Alemanha. Infelizmente, machuquei meu ombro e não consegui participar da competição.

Em 1995, após ter me recuperado da lesão no ombro, competi na “Taça Bachgau” pesando 243 Libras e ganhei o título de pesos pesados e global. Uma semana depois, fiquei em 2º lugar no “Grosser Preis von Hessen”.

Em 1997, após sete anos de treinos duros, ganhei o campeonato de Hessen e uma semana mais tarde ganhei o campeonato Alemão. Sendo o primeiro fisiculturista alemão que virou profissional imediatamente após vender o campeonato nacional, competi no “Grand Prix Profissional Alemão”. Embora tenha melhorado o meu físico em geral, eu podia ver que ainda faltava algo em termos de maturidade e refinamento muscular em comparação com os principais fisiculturistas do mundo. Além disso, eu pretendia ganhar de 10 a 15 Kg de massa muscular magra, a fim de atingir o nível necessário para competir com a elite do fisiculturismo mundial. Aliás, eu consegui, cheguei a 258 Libras.

Em janeiro de 1998, comecei a fazer dieta de preparação para o “Night of Champions”, em Nova York. Eu queria adicionar mais 10 Kg quilos de músculos, e devido ao apoio de minha parceira de treino, Marc Arnold eu realizei esse objetivo. Realmente, eu fiz todos os esforços para estar no melhor nível possível, e cheguei a competição seco e definido. A multidão achava que eu merecia estar entre os seis primeiros, mas infelizmente, os juízes pensavam diferente. Fiquei em 9º lugar, pesando cerca de 265 Libras, estava na melhor forma de minha vida.

Fiquei um pouco desanimado, mas eu estava convencido que se eu continuasse melhorando, em breve seria reconhecido como deveria. Em 1999, um ano depois de minha primeira aparição em Nova York, voltei tremendamente melhorado para o “Big Apple”. Desta vez, estava pesando aproximadamente 270 Libras. Após uma batalha incrível, e novamente reconhecido pela multidão, fiquei em 4º lugar, enquanto os juízes declararam Dillet o vencedor, embora ele estivesse consideravelmente fora de sua melhor forma. No entanto, fiquei muito feliz, pois havia me qualificado para o Mr. Olympia, em Las Vegas. Eu tinha cumprido o meu sonho de me tornar um dos maiores fisiculturistas do mundo e, além disso, eu estava me aproximando do meu destino final.

Motivado por minhas conquistas recentes, treinei tão duro quanto eu podia durante toda a minha preparação e fui capaz de aumentar o meu peso a 275 Libras. Infelizmente, os juízes se recusaram a reconhecer o meu condicionamento, me dando apenas uma chamada de pouco tempo. Por isso, fiquei fora dos 10 melhores. Mas desta vez eu não estava tão decepcionado e abatido, porque ganhei muita experiência. Não se preocupem pessoal! A Besta Alemã vai voltar no próximo ano ainda maior e melhor do que nunca esteve.

No início do novo milênio, eu comecei a minha preparação para o NOC. Em fevereiro, durante minha preparação, machuquei meu ombro novamente. Esta lesão ocorreu devido a minha atitude de sempre treinar tão duro quanto eu puder. Avanços exigem um esforço de 100%. Após um rápido exame, meu médico recomendou um descanso de 4 a 6 semanas, mas contrário do conselho de meu médico, retomei o meu treino depois de apenas cinco dias de descanso. As semanas se passaram e não voltei a sentir a lesão e, portanto, voei para Toronto completamente confiante em mim mesmo. Quando participei da reunião dos atletas, percebi que estava no palco ao lado de grandes nomes como Mike Matarazzo e Dexter Jackson, e por isso conseguia me imaginar vencendo.

Mas depois do prejulgamento eu estava consciente de que desta vez era entre eu e o Dexter. Dessa vez eu o derrotei Dexter venci o torneio. Na semana seguinte fui à Nova Iorque sendo considerado o provável vencedor do Night Of Champions deste ano. Mas nessa ocasião, foi a minha vez de ficar em 2 º lugar, enquanto Jay Cutler venceu o torneio. Cutler estava em uma forma impressionante. No entanto, a plateia que eu já tinha conquistado, ficou descontente com o resultado.

Na primavera de 2000 eu fui vitorioso e embora eu soubesse que seria muito difícil repetir esse feito, eu estava confiante de que poderia ser capaz de chegar à final no meu segundo Mr. Olympia. Eu decidi vir mais pesado, sem a definição de costume. Pesando 280 Libras, eu era o maior concorrente, e ao lado de Ronnie Coleman, era o maior no palco. Após prejulgamento, fiquei em 5º lugar, e queria confirma-lo fazendo uma grande rotina de poses. Mas infelizmente as coisas não saíram como eu esperava e fiquei em 7º. No entanto fiquei satisfeito de ficar entre os 10 melhores.

Logo após meu retorno à Alemanha, fui ao hospital realizar uma cirurgia no umbigo, que foi rompido durante a preparação para o concurso. Assim, precisei de um descanso de 4 semanas. Analisando minha situação atual, decidi não competir na Primavera de 2001, depois de três presenças consecutivas em Nova York. Assim eu tinha tempo de sobra para viajar pelo mundo para cumprir todas as exigências de aparições e seminários.

Em julho de 2001, comecei minha preparação para o cobiçado “Big O. Experts” me considerando candidato aos três primeiros lugares. Ao contrário de minha atitude básica de sempre competir no maior tamanho humanamente possível, que sempre me permitiu atingir os objetivos mais exigentes, aceitei os conselhos e recomendações de conhecidos e amigos. Dessa vez eu ia competir o mais seco e definido possível. Eu me coloquei sob muita pressão. Fazia 2,5 horas por dia de cardio, além de 2 horas de musculação duas vezes por dia. Como resultado dos treinamentos extensivos, meu corpo realmente não estava tão grande como de costume, mas melhorou consideravelmente nas áreas da coxa e costas, que costumavam ser os meus pontos fracos. Mas, em seguida, cinco semanas fora de Las Vegas, infelizmente o meu umbigo rompeu novamente e desta vez de uma maneira “nojenta”. Mas era tarde demais, não havia tempo para a cirurgia.

Embora não estivesse em minhas melhores condições, estava me sentindo bem. É por isso que eu estava tão confiante quando pisei no palco, mas o que eu fiz, eu não recebi nenhuma chamada. No final eu fiquei em 14º mesmo sendo um dos preferidos da plateia. Foi meu pior resultado.

Eu tinha certeza que estava entre os 10 melhores fisiculturistas do mundo, tanto por minhas condições no momento quanto pelo meus feitos passados. Eu não tenho a menor ideia do que aconteceu naquela noite, nem sou capaz de avaliar. Era óbvio para todos que eu estava definitivamente bem o suficiente para ficar entre os 10 primeiros. Mas os juízes, literalmente, se recusaram a prestar atenção em mim e me colocaram várias vezes em desvantagem em relação a outros concorrentes que eu já havia derrotado facilmente um monte de vezes. Não me interpretem mal, mas aquilo foi muito ridículo para mim!!

Devido a este incidente, eu estava em desespero e extremamente deprimido e frustrado. Eu tinha colocado meu coração e alma nessa preparação e todos os esforços que eu havia feito não valeram para nada. Eu realmente pretendia me aposentar após esse incidente. Mas sou muito ambicioso e decidido a respeito do fisiculturismo para desistir. No fisiculturismo como em todos os outros esportes, você também tem que ser capaz de lidar com a derrota, e, basicamente, a derrota é algo que já estou acostumado, porque como já descrevi antes, tive muitas experiências dolorosas em termos de derrota em toda minha carreira, que foram muito difíceis de suportar.

Meu entes queridos e amigos me incentivaram a seguir em frente. Eu precisava dizer que a Besta Alemã não ia se entregar, mas continuar o trabalho duro, e ainda mais difícil do que antes, porque seguramente, virá o dia em que tudo valerá a pena. Garanto-lhe gente, eu estou desesperado para retornar. Eu estarei pronto para o NOC 2002, física e mentalmente. Depois que o resultado decepcionante do ano passado me arrastou para baixo, eu estava consciente que precisava recuperar meu tamanho normal, que me tornou conhecido. Eu fazia o meu cardio de manhã com o estômago vazio e treinava duro e pesado. Além disso, escolhi uma alimentação muito equilibrada e, embora essa preparação também envolveu muita perseverança, tudo correu conforme o planejado e felizmente sem nenhuma contusão.


A poucos dias do show eu ainda estava pesando 287 Libras mas, consegui chegar a 280 libras, para não mencionar que eu me senti maior e mais completo do que nunca, o que resultou na total confiança em mim mesmo durante toda a competição. Devido à minha forma impressionante, que sem dúvida foi a minha melhor de todos os tempos, o público ia a loucura enquanto eu posava com Paul Dillet e Cicherillo Bob. Durante todo o show eu lutava como um leão faminto e não houve falhas visíveis. Portanto, os juízes não encontraram nada do que reclamar. Mais tarde após o show, os fãs, assim como meus companheiro fisiculturistas, reconheceram que a supremacia da Besta Alemã era visível desde o primeiro momento que entrei palco.

Tinha chegado a final. Eu estava confiante, estava certo que deveria ficar em primeiro ou segundo. Depois de Francisco Bautista foi chamado para o terceiro lugar, restava apenas Chique e eu. Enquanto esperávamos o anúncio do vencedor, milhares de pensamentos passavam por minha mente. Quando Chic foi anunciado em segundo lugar, eu não podia acreditar, os juízes declararam-me vencedor por unanimidade do NOC 2002 . Também me surpreendeu o fato dos juízes me julgarem corretamente pela primeira vez em minha carreira profissional de cinco anos, algo que nunca ocorreu antes. A multidão ia a loucura, enquanto gritavam “Ruhl, Ruhl, Ruhl!”, Cada vez mais alto. Uma sensação indescritível de felicidade tomou conta de mim e eu caí de joelhos. Neste dia, eu recebi a recompensa por todos os grandes sacrifícios que fiz por todos esses anos. Nesse dia, eu colhi os benefícios das sementes que tenho plantado . Devido a esta realização, alcancei o hall da fama, algo que eu sempre desejei. Esta vitória permitiu-me chegar ao próximo nível de fisiculturismo. Agora eu posso continuar e tentar conseguir meu objetivo final, que é ficar entre os três melhores no Mr. Olympia.

Uma semana depois, participei do Pro Internacional de Toronto. Eu estava empobrecido de carboidratos devido a problemas de digestão. Como resultado, perdi tamanho e definição. Pesando 12 libras a menos que no NOC, eu tinha que ficar satisfeito com segundo lugar. Art Atwood realmente mereceu a vitória. Na mesma noite, o meu parceiro de treino Marc Arnold e eu, estávamos comemorando a minha vitória fabulosa na NOC, assim como o 2 º lugar em Toronto.


Finalmente, quero agradecer a todos aqueles que estavam preocupados comigo e me apoiaram ao longo da preparação. Aprecio muito o seu apoio e, mais importante que eu não poderia ter feito isso sem vocês!

Markus Yours!”